li marés há muitas: - obrigada Nadia. tu sabes onde estou.

6/09/2006

- obrigada Nadia. tu sabes onde estou.

Ester subiu o monte. pensou todo o caminho. rasgou a foto do pai desconhecido e atirou-a ao ar.

at Foundmyself

- prefiro ver o mar como se fosse pelos teus olhos a ter que olhar para ti, que nunca vi nem sei.

soltou um grito selvagem, espantou um pássaro lira que abriu as asas musicais para voltar a poisar, não eram horas já de voos longos. sorriu enfim.


by Stephen Bay.

entrou na velha casa do moleiro como se fosse sua desde sempre e em muito pouco tempo adormeceu.

huntske


de manhã recordou as emoções da véspera. deu consigo a pensar:

- podia procurá-los. estão vivos ao que sei.
mas para quê? que saudades posso ter do que não experimentei? cada um tem a vida que escolheu como eu terei a minha.

estou de férias e o ar aqui está bem mais puro agora. nunca tive tanta vontade de viver.

bebeu café solúvel com biscoitos e saiu para a rua.

subiu de novo ao rochedo da maldição e como a esconjurar demónios, estendeu-se sobre ele tal um lagarto ao sol.

Foundmyself

Fim

3 Comentários:

Blogger Teresa Durães diz

Uma boa história. Ainda bem que a terminou antes de ir de férias :)

Cada um tem realmente o caminho que tem, os fantasmas que não conhecemos realmente nunca nos ajudaram (não gostei muito da parte em que Ester afugenta o pássaro, mas enfim...tadinho do pássaro)

Boas férias

2:16 PM  
Blogger alice diz

vou sentir a tua falta, sabes?

porque tens um estilo marcante

leio-te e vou imaginando o que escreves dentro das fotografias que publicas

um grande beijinho e até breve

alice

2:35 PM  
Blogger adesenhar diz

não vou subir ao rochedo, prefiro ficar pela casa do moleiro, fumar um cigarro, com o agradável som da água a correr, o chilrear dos pássaros e saborear a tua história.

boas férias
até já
:)
bjks

3:42 PM  

Post a Comment

<< Home